“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

04/03/2008


Quero adormecer no teu regaço
Onde me sinto protegida
E no teu abraço…
A confusão da alma, se sente acolhida

Deixa-me ficar, onde me perco
Na ternura do teu olhar
Que vislumbra este meu ser
E na timidez de um beijo teu, me fazes sonhar

Preciso beber as tuas palavras
Licor doce, que sacia a minha alma
Faz de mim menina-mulher
Luz, que na penumbra me encanta e acalma

Anseio o teu toque
Veludo, tecido em nuvens de algodão
As tuas mãos, são o freio
Que regula o desenfrear do coração


(Lúcia Machado)

5 comentários:

Bichinho disse...

Beijo fantasma.

ZezinhoMota disse...

Lúcia!

Minha amiga!

E que o teu coração esteja no seu melhor...

Que será o simbolo do amor!...

Fica bem e essencialmento com um sorriso de felicidade.

Bjnhs

ZezinhoMota

Vóny Ferreira disse...

Mais um belo poema de amor.
Ah... ditoso seja aquele que inspira tal alma a escrever com tanta beleza!
Vóny Ferreira

Vóny Ferreira disse...

"Anseio o teu toque
Veludo, tecido em nuvens de algodão
As tuas mãos, são o freio
Que regula o desenfrear do coração"


Lindo...!
- Que bela definição de um sentimento que nos torna sempre inquietos e efervescentes!
Quando se ama com paixão as palavras são sempre poucas para descrever o que nos vai no coração.
Como sempre adorei estar no teu refúgio, porque gosto de facto do que escreves.
Um abraço muito amigo!
(VÓNY FERREIRA)

Anónimo disse...

Lúcia Machado, alegra esse coração e vais ver como as coisas acontecem!

Fica bem
Aurélio

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.