“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

21/03/2008

Deito o meu corpo num campo claro
Fecho os olhos, sinto o aroma das flores
Fragrância do mais puro amanhecer
E na tua voz…
A música que irrompe o dia em mil cores
Dando lugar à mais perfeita melodia…
Recolho o teu beijo
Meu desejo, que mais ninguém há-de sentir
Apenas tu…
Que trazes o perfume da luz,
A frescura da água em cascata onde me refresco
Sob o Sol que acarinha e me seduz
E a minha alma será a tua liberdade,
Os teus sonhos, abraçados em tela de mil sabores
Onde pinto o adormecer da nossa saudade
Em campos perpétuos dos mais doces odores


(Lúcia Machado)

5 comentários:

Bichinho disse...

Boa Pascoa. Beijo fantasma.

O Profeta disse...

Mulher da ilha é solidão
É espera do vapor da madrugada
É aroma de milho em mesa de pão
É pio de milhafre, alma assombrada

Mãe em ninho feito de frias pedras
Por duras mãos cheias de jeito
Não sei se de ti brota um morno leite
Ou escorre rubra lava do teu peito


Uma Santa Páscoa


Terno beijo

Raul Cordeiro disse...

A minha melhor prenda é mesmo:

POEMA INCONDICIONAL

Se sou Lua serás luar
Se sou água serás a chuva
Se sou dia serás o Sol
Se sou mão serás a luva
Se sou noite serás farol
Se sou igual serás diferente
Se sou mentira serás verdade
Se sou pensamento serás a mente
Se sou virtual serás a realidade
Se estou aqui estarás ausente
Se sou bom serás a maldade
Se sou amargo serás mel
Se sou doce serás fel
Se sou preto serás branca
Se sou branco serás transparente
Se quero ficar sozinho
Queres estar com toda a gente
Se sou casa serás a rua
Se fores minhas serás tua
Se secares ficarei molhado
Quando foges fico aqui
Quero estar ao teu lado
Se és árvore sou a sombra
Se és dinheiro eu sou a compra
Se o teu dinheiro é pouco
Mesmo assim serei teu troco
Se sou calmo és agitada
Se falo ficas calada
Quando riu ficas séria
Não dás uma gargalhada
Se és corpo sou teu vestido
Se és culpada estou absolvido
Se me amas quero-te
Se me queres choro-te
Se me choras odeio-te
Se me odeias adoro-te

ZezinhoMota disse...

Lúcia, minha amiga!

É reconfortante ler-te e sempre que entro aqui nesta tua salinha tão acolhedora...

Eu me sento numa das poltronas e escolho um dos livros do meu imaginário...

Depois é sonhar nas tuas fantasias e olhar-te olhos nos olhos...

Para conseguir sentir bem dentro de mim, a real profundidade do teu ser e da tua sensibilidade...

Amiga, uma coisa te posso confessar...

O carinho enorme que sinto por ti, numa amizade que as nossas letras nos aproximam nos mesmos sonhos que idealizamos...

No nosso gosto da escrita e da poesia...

Deste uma arrumadinha no teu blog...

Ficou bonito...Como sempre é o teu lema...

Bjnhs

ZezinhoMota

VÓNY FERREIRA disse...

Fantástico, romântico, bonito e como sempre sensual...

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.