“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

15/10/2007

Queria


Queria…

Queria que fosses o mar, para em ti navegar...o meu céu onde eu pudesse voar. Queria que sentisses o que sinto, que fosses a minha alma, que abraça um coração que toca ao som dos acordes do meu pensamento, que me acalma…que fosses as palavras que escrevo, que voam por entre nuvens, na esperança de te encontrar…

Queria. Queria…ser o vento que te beija e o Sol que te deseja…Queria ser a Lua que te abraça e tu…o céu, que me enlaça…

Queria. Queria poder ter o dom da magia…tirar da cartola, a voz do teu pensamento, que aquieta a minha alma, das pulsações em ritmos acelerados…

Queria. Queria olhar para ti e dizer-te em silêncio, o quanto és importante para mim…Queria ser a água que sacia a tua sede…amar-te em segredo…sem medo.

Como eu queria…



(Lúcia Machado)

2 comentários:

antoniomaia disse...

Maravilhoso!
Maravilhado é como me sinto. São palavras que exprimem um sentimento profundo... Têm uma exactidão cortante.

Força Lúcia!

Venerando os poemas que emocionam
antoniomaia

ZezinhoMota disse...

O mar não é só agua e quantidade. Mas têm um misticismo que me impressiona e todo ele é um mistério dificil de o descobrir.

E eu sem o querer, quem sabe, estarei inserido no meio desse mistério.

Não será o sonho, mas algo mais profundo...

Boa semana minha amiga.

Bjnhs

ZezinhoMota

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.