“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

13/10/2007

Ausência em mim

Com tristeza me deito…
Com tristeza me levanto
Sinto um aperto no meu peito
Esta dor de te querer tanto!
Desejo…que este vazio desapareça!
Que esta ausência de ti, não me “enlouqueça”!
Se adormeço, sonho contigo…
Este aperto no coração…não quero que fique comigo
E ao acordar não me sais do pensamento!
Porque tenho de viver com este tormento?
Que mais posso fazer?
Quero tanto esquecer!
Serás apenas um devaneio da minha Alma?
Se assim for…quero na minha Alma viver!
Sem ti…não me sinto com forças, sinto-me morrer…
Olho o céu com carinho…o mesmo céu que te acolhe
A noite escura que te abraça… e a mim…peço que me olhe
Sinto a brisa pela manhã...imagino um beijo teu
Será que ao adormecer, o calor que sentes…sentes, como um abraço meu?
Nada mais importa!!
Sem ti…sinto a Alma…como morta

(Lúcia Machado)

1 comentário:

ZezinhoMota disse...

São os sentimentos a fervilharem com muita nostalgia e com muitas perguntas...

São palavras tristes, mas sentem-se nelas muito valor porque tudo se relaciona com o amor.

Boa semana.

Felicidades e um sorriso.

Bjnhs

ZezinhoMota

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.