“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

17/09/2008

Poema feito memória


Porque te vejo, se nas folhas que caem
Rodopia a minha memória?
E no fulgor das mãos cansadas
Que afagam o rosto choroso
Onde é consumido, pelas noites em claro

Nas horas que devoram o silêncio...
Trás o sulco que, se esquiva da incisão do tempo
No cheiro que, emana desta terra prometida
Sob um céu desfeito …
Inconclusivo como as pedras que piso
Num chão feito, da depressão de uma estação esquecida

Carregado vem o nevoeiro
Separando os olhares que trocamos
Baços...De utopias, de sonhos construídos em castelos,
Feitos de nuvens, na penumbra do fim da tarde…
Onde um nome se esconde, na folhagem esquecida

(Lúcia Machado)

2 comentários:

ZezinhoMota disse...

Lucia!

É bonito demais aquilo que consegues transmitir por palavras...

São sentimentos e emoções que chegam até mim...

Minha amiga, as palavras conseguem dizer tanto e as escritas não têm o complemento do olhar e de um sorriso sedutor...

Mas dizem tanto, ao meu coração ávido por conhecer novas pessoas e as suas riquezas morais...

Que alma tão nobre, a tua, numa mulher tão bonita nos sentimentos...

Fica bem...

Bjnhs de amizade

ZezinhoMota

Luis F disse...

Amiga

Mergulhei no teu mundo, adoro a musica que tens...

Adorei as tuas palavras, neste simbiose perfeita

Parabéns

Luis

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.