“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

19/09/2008

Memória esquecida

Por vezes, dou por mim distraída

E o teu nome regressa como,

Surto de luz na escuridão…

E na longitude da noite fria

É ele que me aquece da sofreguidão

Da ânsia de te abraçar…


Caio por vezes, no esquecimento

Das garças-reais em voo de rapina

Que fazem do meu coração, o alimento

Que para sempre te irá amar


Não sei se sou essa, a ave que voa loucamente

Ou dama em louca perseguição,

Do céu incontido em explosões sussurrantes

Ou em luares de eterno cegar da saudade


Quero fazer desta inquietude do sentir

A brisa que me move, em torno do teu perfume

Onde nos olhos que fecho

Me resta o teu rosto, na ponta dos dedos


Não me alcança o tempo de te esquecer

Em ti, vive a minha razão de viver



(Lúcia Machado)

5 comentários:

leonor costa disse...

Lindo poema. Ambas cantamos o amor por isso deixo um convite:

HOJE E AMANHÃ

Voltarei com mais tempo para te ler.

Bjs.

O Profeta disse...

Imensa é a beleza do teu sentir...


Doce beijo

ZezinhoMota disse...

O poema canta o sentimento e o teu está aqui, mesmo que sofredor por Amor...

Voamos pelos Céus da fantasia
mas deveria ser de alegria...

Queria ser um Deus
para que te pudesse
implantar no teu peito
uma linda flor!

Flor que estivesse encantada
e se transformasse na tua felicidade...

Na forma do amor....

Um beijo minha querida amiga!

Fica bem...

ZezinhoMota

Crystal disse...

Quando se ama faz-se sempre da inquitude da saudade a razão de viver...muito bonito!

Beijo doce

Lena disse...

"Não me alcança o tempo de te esquecer"

É tão dificil esquecer!!

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.