“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

26/01/2008

Momento


Para ti...a pensar só em ti


Sob a luz ténue do amanhecer
O teu corpo em perfeita harmonia
Fundido em lençóis de algodão
Numa beleza rara, que o próprio Luar inveja
Pintas o mundo na palma da minha mão
Num olhar que flameja

Lá longe, onde canta a cotovia
Onde voam os sonhos
Peço-te,
Fica comigo
Deixa-me dormir no teu abraço
Aconchegar-me no teu peito…meu regaço

Na alma, onde tu podes tocar
Ouvem-se as ondas do meu devaneio
Acalentam-se tempestades num gesto teu
Sem ter defesas, rendida ao teu toque
Adormeço no teu peito…num lugar só meu

No baú da memória, vou guardar…
Teus olhos poentes
Pérolas distantes num mar profundo,
Em perpétuo movimento…
Vou de encontro aos teus lábios de Sol,
Saciar a minha sede…
Licor… bebida espirituosa que me embriaga,
Que me leva nas asas do vento

(Lúcia Machado)

9 comentários:

O Profeta disse...

Fantástico poema...cada palavra é sublime nota de partitura mágica...


Este vento que sopra nos brandais
Leva de arrasto a minha alma
A proa estende-se adiante na vaga
Olhar de garça o meu coração acalma

Ai quem me dera voar no canal
Ai quem me dera ser a tua espera
Ai quem me dera que o amor
Ai! morasse naquela terra



Bom fim de semana


Doce beijo

Bichinho disse...

Beijo fantasma.

Vóny Ferreira disse...

Lindo este poema, Lúcia. Há muita musicalidade no que escreves e... o melhor elogia que te posso deixar, (penso) é acrescentar que identifico-me imenso com o que sentes e escreves. Continua a deliciar-nos com a tua escrita, menina linda de Amarante!

Paula disse...

É sempre bom o sentir de dois seres abraçados!
O poema á lindíssimo!

Parabéns pelo blog
Abraço

ZezinhoMota disse...

Lucia, minha amiga.

Li mais um poema bonito e fico muito feliz por ti.

Porque escrever faz bem e dessa maneira temos esse dom e o privilegio de mostrar nossos sentimentos ao mundo.

Que a tua felicidade seja ilimitada, para que o teu sorriso possa aquecer os corações que por ti se cruzem...

Bom fim de semana.

Bjnhs com a ternura, o carinho e a amizade.

Do teu amiguinho.

ZezinhoMota

Divinius disse...

RESPIRA A LEVEZA QUE VIVE EM TI...
SOLTA TODA A BELEZA DO TEU OLHAR...
SOLTA TODA A BRANCURA DA TUA TERNURA...
SOlTA NA ÁGUA PURA DO MAR...
Gostei de ler:)

Anónimo disse...

Pode não ter nada a ver com o assunto aqui tratado, mas porque a cultura é um “bem” importantíssimo a defender, convido-vos a participarem nos VI Jogos Florais de Avis, que já são uma referência no panorama cultural português. Sendo uma iniciativa da Amigos do Concelho de Aviz-Associação Cultural, o regulamento está disponível em www.aca.com.sapo.pt
Concorram e boa sorte.
Saudações culturais.
P’la ACA,
Fernando Máximo!

Vóny Ferreira disse...

Lindo poema, Lúcia. O amor torna-se ainda mais sublime quando é descrito com a subtileza da paixão e o fervor da espiritualidade (enorme e bela) que há em tudo que escreves

O Profeta disse...

Nesta baía
Quando chega ao fim do dia
As pedras dormem com o mar
Quando vem a calmaria


Bom fim de semana


Mágico beijo

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.