“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

09/02/2008


Tua voz que canta no vento
Emerge do mar, como ninfas à deriva
Em mares revoltos de paixão
Criam-se tempestades cristalinas
Ao acorde doce da tua presença
Toque que incendeia o coração

E eu, que caminho pelas névoas
Entre o fogo e a água
Procuro-te como se soubesse da tua existência
Amarro o teu peito ao meu
Nesta nocturna travessia
Gélida sombra, da minha ausência

Dois seres frente a frente
A minha boca em frente à tua boca
Dois corpos unidos em simbiose perfeita
Ficam a navegar num abraço forte
Onde, nem a luz perpassa ao mais simples movimento
Se envolvem esquecidos, para mostrar o carinho e ternura
De um amor por inteiro

E num beijo caído
Do precipício da alma
És luz, pão e água
Alimento
Sedativo
Que me seduz
…e embala


(Lúcia Machado)

2 comentários:

ZezinhoMota disse...

"E num beijo caído
Do precipício da alma
És luz, pão e água
Alimento
Sedativo
Que me seduz
…e embala"

Sabes, minha amiga! Este término do teu lindo poema é Mágico!...

Como sempre e já me habituei...

Adorei ler-te e podes acreditar...

Eu saio daqui mais enriquecido, pelas tuas palavras que me fazem reflectir.

Eu escrevo muito, mas nestes dias têm sido por demais...

Parece as aguas a cairem numas cataratas...Em perfeito Reboliço, por vezes, se já estou deitado...
A caneta quase que nem me dá vazão!...

Bjnhs de admiração e carinho...As tuas palavras geram amor e simpatia! Não me admira as amizades que te envolvem, porque és uma jovem muito doce.

Mereces de mim...Todo o respeito, admiração e eterna amizade...

E para que sobressaia o reflexo do teu destino, para ti e que seja muito bom...Para que possas ser sempre muito feliz...

Não te esqueças!

Sorri ao teu destino, para que ele te sorria!...Bonito não é?

Bjnhs

ZezinhoMota

Anónimo disse...

Lindo poema:
O amor é sem dúvida um
emaranhado de emoções que se conjugam para que seja possível descrevê-lo com a gritante paixão dos nossos sentidos.
Vóny Ferreira

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.