“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

11/02/2008

Quero viver
Na constelação do teu sorriso

No teu peito,
Adormecer, na derrapagem
Da viagem, ao encontro de ti
À procura do que é certo

E na certeza de te ter
A metade que me resta
Onde existo em ti
Lugar onde pertenço


(Lúcia Machado)

1 comentário:

ZezinhoMota disse...

Lucia!

Num poema tão pequeno e que tanto diz...

Por favor, querida amiga! Escreve, escreve sempre, porque são como as pinceladas de um pintor!
Do nada da tinta, transforma uma tela de um branco sujo! Numa pintura uma Obra de arte de sonho! E, é assim que tu fazes das tuas palavras...

Escreve e sonha que este teu amigo ainda um dia vai ter um livro teu e com o teu autógrafo...

Vale?...

Bjnhs

ZezinhoMota

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.