“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

19/02/2008

Viver

Viver por ti
É amar
Sonhar
O nascer do dia
Um novo acreditar
A janela que estava fechada
Se abriu à tua passagem
E num condensar
Do mundo
Que toca o coração
Na humildade
De um abraço apertado
Afastas a solidão
No equilíbrio do tempo
Onde te encontro
Junto ao peito ancorado
Na hipérbole da paixão
Em nuvens tecidas
Sonho-te…
A tua voz
Se transforma
No toque da alma
Num bem-querer
Na brisa que passa
Na carícia que me beija
Ternura que me enlaça
Ao adormecer


(Lúcia Machado

4 comentários:

ZezinhoMota disse...

E assim começou um momento belo de ler o sonho, a fantasia e a certeza de como o poema nos trás sentimentos tão humanos.

Bom fim de semana.

Bjnhs

ZezinhoMota

Vê o que tirei do meu baú das recordações no..............
http://poetaremportugues.blogspot.com

Bichinho disse...

Beijo fantasma.

Raul Cordeiro disse...

Há algum tempo que não te visitava, mas continuas em grande forma. Bjs para ti. Não te esqueço.

O meu barco disse...

Lúcia tens que acreditar! Quando se acredita do fundo do coração, os sonhos tornam-se realidade.

Fica bem.

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.