“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

02/09/2007

Devaneios


Utopias
Ilusões
Mitos

Assim nascem os sonhos
…da vontade imensa e,
Egoísta dos dias caprichosos,
Auto-retrato da vida fantasista

Talvez eu precise voltar atrás,
Mas, não sei o que fazer…
Com esta realidade pura, e dura!
E quando a noite cair em mim,
Quero acordar…
Sinto frio!

A tempestade que corrói por dentro,
Não sei o que fazer…
Porque tudo o que penso,
Tudo o que quero… és tu!
Narcisista…
Pretensão ou loucura minha!
Esta veleidade…
A ambição preguiçosa de te deixar…

Anseio ir para casa!
Pois, acordarei,
Preciso do teu amor…
Que me abrace,
Preciso da tua luz para me guiar…
Pois, na imensidão da noite
És a minha candeia, o meu devaneio
Porque, tudo o que penso…és tu
Quimera, alquimia e receio



(Lúcia Machado)

2 comentários:

Sailing disse...

Lindo poema, lindo blog.

Parabens

Sailing

luciamachado disse...

obrigada :)

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.