“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

23/07/2008


Sentada aqui, a ouvir e a sussurrar
…este velho silêncio
Tentando captar o momento em que te vejo
Com lucidez da mente distorcida

…Ouço as músicas que são nossas
Como um velho tempo passado

Sobre a imensidão do mar
Tento esquecer, continuar…
Mas nada me deixa!
São as palavras proferidas, jamais esquecidas…
É o teu jeito, em forma de anjo doce,
Protector do meu sono perdido

Quero simplesmente…
Adormecer… seja num campo de jasmim
Nos teus braços…
Ou mesmo, numa cama de melodias…
Feita de sorrisos ou do teu olhar enternecedor
…Adormecer contigo abraçado a mim…

E todas estas coisas em que acredito…
A verdade, o amor, toda a paixão
E só te quero perto de mim…
Deitar-me numa cama de utopias, devaneios, fantasias...

Julgar que morro…
Ao encontrar-te, no fechar dos meus olhos
Quero então fechá-los para sempre…
Para morrer feliz…contigo aqui


(Lúcia Machado)

3 comentários:

Hélder disse...

Adoro os teus poemas, mesmo que carregados de dor e saudade...
Percebe-se que essa pessoa te marcou bastante, mas tens que seguir em frente...
Vá, levanta a cabeça, olha em frente, a vida continua e
"The show must go on"...

Beijos

Fernando Rozano disse...

no silêncio, a vida pode se renovar e ao se renovar, se transforma. viver é seguir à frente. meu abraço.

Hélder disse...

Obrigado pelos teus comentários, mas não tens que pedir desculpas por nada querida, pricipalmente quando não te enganaste a escrever...

Vá, quero ler algo teu mais alegre, sei que o hás-de fazer mesmo que não seja agora.

Beijos

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.