“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

29/12/2007

Na memória das árvores


Na memória das árvores
A lembrança do que fui…
Olho para mim e não me vejo
Sou sombra, passado que não volta…
Inexistência da luz em noite escura
E na brisa que passa
Procuro os pedaços que perdi
Tento reconstruir a alma banida…
Aconchegá-la a um tempo
Escolhido por um destino que desejo

Na memórias das árvores
Procuro-te…
És, quem me indica o caminho…
O regresso a casa…
E no horizonte, onde me perco,
És a minha estrela polar…
Bússola na densidade do meu mar,
Onde me reencontro e reconstruo…
És pedaço de mim…
Lapa presa à rocha
Em maré baixa…

E no meio desta insanidade
Espero por ti…
Hoje…
Amanhã…
Para sempre…

(Lúcia Machado)

5 comentários:

Bichinho disse...

Esperas...beijo fantasma.

O Profeta disse...

Olhos abertos de espanto
A esperança renovada
Há um novo ano que anuncia
Os passos da felicidade na sua chegada

E porque gosto de ti
Companheira de viagem
Que a minha companhia
Não seja uma miragem

E porque tocaste o profeta
Com a delicadeza da tua terna mão
No abrir das minhas portas
Ilumino teu coração


Um mágico 2008


Um beijo de luz

João Filipe Ferreira disse...

UM FELIZ ANO DE 2008, CHEIO DE COISAS BOAS:)
beijinho enormeee
:)

O Profeta disse...

Olá amiga, passei para te deixar um carinho...


Doce beijo

ZezinhoMota disse...

As coisas novas também avariam...

Meu pc que comprei em Outubro, deixou-me ficar mal no momento menos oportuno...

Espero minha amiga (somos amigos?) que este ano te dê tudo aquilo com que sonhas...

Essencialmente a felicidade.

Bjnhs

ZezinhoMota

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.