“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

13/12/2007

Se...


Se eu adormecer e não sair à rua…
Farás do dia...noite...um tempo que não tem volta?
Pedirás ao vento que me procure,
Na angústia de não me ver?!
Ou virás à minha procura?
Como quem anseia ver o Sol,
Após refúgio na escuridão...
Se eu morrer…
Sentirás a minha ausência?
Sentirás a falta do meu coração que corre veloz,
Assim, como um surto de luz na solidão?
Procurar-me-ás nas tempestades em dias de Inverno?
Ou na chuva mansa em dias de Verão?
Se eu faltar…
Virás à minha procura?
Virás te aconchegar no meu peito?
Curar as feridas do meu coração?
Se eu adormecer…
Se eu morrer…
Se eu faltar…
Virás me procurar?


(Lúcia Machado)

3 comentários:

Raul Cordeiro disse...

Passei por aqui e numa breve e fresca aragem senti o sabor da tua imagem nesta poesia feita viagem

Beijo

ZezinhoMota disse...

São tristes as tuas palavras mas muito profundas.

Podes crer que te adoro ler e sigo o meu instinto para te dizer que ainda hei-de ter o privilégio de te ver em livro.

Bom fim de semana

E que sejas sempre feliz, mas por favor com um sorriso que será sempre muito bonito no meio dessa neve que forma um quadro quase que irreal.

Como um sol a derreter essa neve tão branquinha...

Ou como uma Nuvem branca de algodão que embeleza os Céus.

Bjnhs

ZezinhoMota

O Profeta disse...

Tantos ses...O teu coração voa em cada abraço...


Convido-te a sentir a magia da minha Errante Nota

Oceano de mil contradições
Amar é uma batalha da emoção
Roubada ao sortilégio do vento
No gesto mágico de uma mão

Boa semana

Doce beijo

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.