“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

06/08/2008

Fiz do coração um puzzle

Fiz do coração um puzzle
Separei-o em peças
Algumas, fáceis de encaixar
Outras nem por isso…
Parti-o, dividi-o em mil e uma peças
Como um vaso que cai, e se transforma em estilhaços
E agora? Como vou juntar as peças novamente?
Como vou colar os pedacinhos?
Não sei! E confesso que nem sei, por onde começar!
Não sou nada…
A não ser uma alma cansada, confusa com o vento…
Que sopra a favor da separação das peças, que voam, cada vez para mais longe…
Fico parada, estática, sem reacção e enquanto escrevo estas palavras
As peças, separam-se, perdem-se, fogem do meu alcance
Para nunca mais as juntar…

(Lúcia Machado)

5 comentários:

ZezinhoMota disse...

Podes acreditar minha amiga, que vais conseguir juntar essas pecinhas todas...

Pode não ser com as figurinhas que queres...

Mas podes formar um novo puzzle e ainda mais completo...

Quero te dar os PARABÉNS, pela tua entrada no livro dos 100 poetas na "Ecopy" não sabia...

Esta madrugada ao ler um comunicado desta Editora a anunciar o lançamento constatei o teu nome incluido...

Fiquei muito feliz por ti.

Bom fim de semana.

Bjnhs

ZezinhoMota

Patrícia disse...

O poema está muito bom. Às vezes o meu coração parece um labirinto... e a minha cabeça também. Também tenho um blog de poesia e alguns de literatura. Gostaria que visitasse. Será bem - vinda!

Bjs =)

O Profeta disse...

Errantes sentires percorrem
Este corpo nu de calor
Queda-se a vontade ao vento
Neste deserto de verde amor

Ai este grito contido
É lava rubra em minha garganta
Pio de pássaro preso às penas
Uma reza a fugir de alma santa


Boas férias


Mágico beijo

Crystal disse...

Nã é fácil ver o dol de amanhã...fácil é perder-me na profundidade dos teus textos. Bj

Hélder disse...

Nunca digas que não és nada como o puseste aqui, és sempre algo para alguém, podes não o saber, podes não o sentir, mas garanto-te que o és...
Dá tempo ao tempo, essas feridas também hão-de sarar...

Beijos

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.