“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

04/05/2010

Pensamentos Soltos XV

Tenho um desejo.
Não sei se o conte, ou se simplesmente o guarde.
Tenho um desejo.
Talvez, o deva soltar deste baú feito de memórias
Nele guardo muitas histórias
Algumas me levaram a caminhos penosos
Outros a encruzilhadas, e ainda a horas paradas
Tenho um desejo cor de prata.
É feito a fios de cetim bordado
Decorado, com as pérolas do mar azul da minha ilusão
Tenho um sonho guardado no jardim
Cheira a jasmim e é visto com os olhos da razão
Tenho um sonho… feito de sonhos
Neles deposito agora, as histórias feitas memórias
Tenho um sonho…
Vou até ao céu no meu baloiço feito de cordel
Sou papagaio construído às mãos de uma criança.
Sou pião, cubo mágico, e ainda yô-yô que vai e volta.
Tenho um sonho…
Deixar de ser boneca de trapos e passar a menina de carne e osso

(Lúcia Machado)

2 comentários:

Olhar Meu disse...

O sonho é a essência da vida...alguns deixa-mos de lado nas esquinas da vida enquanto outros persistem até se realizarem.

Desejo-te uma boa semana,
GBjo
Fatima

Meco disse...

Deus quer, o Homem sonha, a obra nasce. :)

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.