“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

21/04/2010

Pensamentos Soltíssimos!!! XIV

Fecho os olhos, puxo os cabelos até à raiz!
A mente escapa por entre as órbitas oculares… e assim divaga o pensamento, pelo rasteiro odor fétido e cambaleante, entediante e sei lá mais o quê!

Aiiii!

As “asas” estão presas ao chão! Com dois ferrolhos cravados na pedra húmida deste castelo bolorento que aprisiona a Alma!
Apetece-me praguejar!
Só porque me apetece!!!

…dasse! …”$*#$»
:-P

Vidinha (in)constante! Entediada! Fulminada por um qualquer tempo que teima em contar sempre o mesmo!

Arghhh!

Detesto esta onda de “formiga trabalhadora”! (Que trabalha no Verão para amealhar para o Inverno!)
Porque não ser cigarra e levar a vida a cantar?!
Pelo menos consola-se enquanto leva e goza a dita!

…que se #$&%$## esta vida!

Pode morrer de fome no Inverno, mas viveu consolada no verão! :-D
…Farta de ser certinha! Também é preciso dar um chuto na bola de vez em quando!
Nem que seja para sentir a dor de estar viva!!

O dever chama outra vez! :-P
Vou ali e já volto!!!

E tu aí! Nada de risadinhas!

:-D

(Lúcia Machado)

2 comentários:

Olhar Meu disse...

Bom já tinha saudades...e confesso que quando terminei de ler o teu post saíu-me mesmo uma valente gargalhada.

Bjo
Fatima

DarkViolet disse...

Se no mundo houvesse a satisfação o tédio faria a miragem o seu berço;) por isso existe os trovões feitos de labirintos

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.