“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

25/03/2010

Pensamentos Soltos XIII

…sei do que falas, também as silvas dão flores, e mesmo o canto dos pássaros, nem sempre soam com a mesma melodia. Por vezes também o dia cai, e mesmo o negro céu, se torna claro como dia. O contrário, também pode ser o avesso do que realmente se quer. Até os lobos por vezes vestem a pele de cordeiros, ou os cordeiros se tornam em leões enfurecidos. E quem sabe, se a selva não pode ser também um lugar de culto para os dissidentes? Ainda o Mar se pode tornar em fogo, ou mesmo a areia se pode transformar nas estrelas que cobrem o mesmo céu. E se assim fosse, não mais existiriam as palavras dos transeuntes…nem as sombras, que arrefecem o mesmo chão por onde se deleita a brisa em brasa. Quem sabe se o fim de tudo, não seja apenas o inicio de um novo acordar. Também tu, serás terra, fogo e ar. Também a tua pele, dará lugar ao manto que um dia cobrirá a terra por onde pisas. E os teus olhos serão o espelho de um deus menor, e a tua voz, será a voz das searas que darão alimento a uma e outra Alma esfomeada e desgovernada por uma qualquer branca folha de papel. E os rios? Esses talvez comecem a correr no sentido inverso, e o verso da relva, talvez seja livre e cresça em sentido controverso. Assim a palavras talvez comecem a ter um sentido de pé quebrado, ou não… mais sentido do que o sentido que aqui está descrito. Porque também o que as mãos escrevem sem sentido, serão o sentido para quem as lê ou entende.
"Obscuro. Enleio. Pejo." Deve ser isso...

(Lúcia Machado)

2 comentários:

Olhar Meu disse...

Estas palavras são a prova maravilhosa do teu talento.

bjo
Fatima

Olhar Meu disse...

Venho de passagem deixar-te um bjo, e dizer-te que não consigo visualizar os teus posts recentes o que me entristece pois gosto muito de por aqui passar e ler-te.
Bjo
Fatima

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.