“Todas as palavras são a loucura dos Poetas, não fossem elas o próprio sangue que corre nas veias”


(Lúcia Machado)

22/02/2010

Pensamentos soltos X

E o caos deu lugar ao silêncio,
Um silêncio ensurdecedor,
Penetrante até ao limite da Alma…
Lamentos e vozes que soluçam a dores para além da carne
Não são mais, as simples lágrimas salgadas que escorrem pelas faces empoeiradas
É o sangue esventrado pelo horror que dilacera os corpos cansados
Não mais existem os cantos dos pássaros, nem mesmo o cheiro de brisa que anuncia a Primavera!
Apenas um rasto de destruição e o choro das árvores caídas à sua passagem
Correm rios de lama, que levam até ao mar as lágrimas incessantes das mães, maridos, pais e avós…
Até vizinhos…
E um dia após o outro, levantarão dos escombros a coragem de uma gente guerreira
E de novo as flores voltarão a desabrochar, e os rios voltarão ao seu lugar.


(Lúcia Machado)

1 comentário:

Olhar Meu disse...

Palavras, tanto poder concentrado...
Se usadas dessa forma,
escritas no coração ou na alma.
Excelente!

Bjo
Fatima

... Aqui jazem todas as angústias, os medos, a solidão, as alegrias, as tristezas...
Jazem momentos únicos, momentos irrepetíveis...
....a saudade, o acreditar....
..As lágrimas, o desespero, o renascer...
a morte...
Todos os momentos de uma vida...uns eternos, outros não...
Aqui jaz uma nova esperança... o amor...

...Tu...



(Lúcia Machado)




Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, cedência, difusão, distribuição, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio electrónico, mecânico ou fotográfico destes textos sem o consentimento prévio e expresso do autor. Exceptuam-se a esta interdição os usos livres autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente, o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem.